20 outubro 2015

Duarte Gomes e Xistra. Nada de semelhanças. É Jardel que revela o caso do vento e o penalti

O pasquim "record" ignorou as declarações de JARDEL, sem surpresa.
Nem uma linha dedicou ao facto agora revelado. Será que esperam o mesmo de Xistra?
Os  Pasquins divergem para esconder a lagartunagem apitante.

MÁRIO JARDEL:
  "O vento atirou-me ao chão e o árbitro marcou penálti"
Publicado hoje às 12:59 - in  O jogo
"Estava um vento muito forte que me atirou ao chão e o árbitro assinalou penálti. Na marcação do mesmo fiz golo", recordou o avançado brasileiro, em declarações à Antena 1, aludindo ao clássico de 15 de dezembro de 2001 e ao lance que protagonizou com o central Caneira, quando o Benfica vencia por 2-0. Duarte Gomes apontou a marca do castigo máximo e Jardel reduziu para o Sporting, para volvidos alguns minutos bisar, fixando o 2-2 final.

 Jardel lembra «derby» especial.
13:17 - 20-10-2015 - in  A bola.
O brasileiro Mário Jardel lembrou aquele que foi o Benfica-Sporting mais especial na sua carreira. «Houve um derby especial, em que o árbitro marcou penalty porque estava muito vento. Se perdêssemos não ficaríamos na liderança e pouca gente acreditava que poderíamos empatar», recordou Jardel, em declarações à Antena 1, recordando a partida realizada a 15 de Dezembro de 2001,  no antigo Estádio da Luz.

Espera-se apenas que a pasquinada e seus analistas residentes debatam mais esta verdade desportiva

3 comentários:

Anónimo disse...

Todos os benfiquistas disseram que foi um penalti fantasma,
Jardel veio tardiamente confirmar que foi um nojo, enquanto futebolista e lagarto,

Hora de Benfica disse...

a retribuir a visita, realmente esse penalti foi das coisas mais vergonhosas que se já se viu num campo de futebol... link colocado...

bivolta disse...

Caro Hora,
espero boa colaboração entre blogs.
Ou não fossemos benfiquistas a todas as horas e momentos em prol do Glorioso,
rumo ao 35